24 de junho de 2013

um olhar de mãe

Durante este passeio, por breves instantes, trocámos de papel.
 


 





5 comentários:

  1. Meio envergonhado, o Marco lá vai aparecendo.

    ResponderEliminar
  2. Caro Diogo,
    A lição de hoje é sobre aldrabice.

    Lamento dizer-te, mas tens um pai meio aldrabão.
    É aldrabão porque quando calha a ele ficar à frente da câmara, em vez de estar a trás, só aparece como "meia gente". E depois ainda faz publicidade às fotografias, para dizer que já publicou algumas em que ele aparece.

    Não acredito que tua mãe (parto do principio que foi a tua mãe que tirou estas fotografias) só tenha conseguido fazer estas "meias fotografias". Mas acredito piamente, que sendo ele meio aldrabão, tenha escolhido somente estas "meias fotografias" para publicar. As outras, as que são "fotografias inteiras", devem estar guardadas a sete chaves.
    Com esta atitude de aldrabice, ele até dá a entender que tem algum problema físico que pretende disfarçar. Mas ao analisar estas "meias fotografias", diria que ele tem tudo no sitio... o único problema é somente o psicológico.

    Dioguito, diz-me com toda a sinceridade: Para quando uma fotografia dos quatro (a cadela também conta), em família? Não gostavas de ter uma fotografia assim?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. com estas fotos, se me encontrares na rua, já dá p me identificares ;) Já o Remus ninguém sabe quem é, sabemos só que é peludo!! :p

      Eliminar
    2. Peludo?
      Dito assim até parece que sou um chimpanzé...
      Digamos que de facto tenho alguma penugem.

      Com estas fotografias, se eu o encontrar na rua, não o reconheço.
      Só se tiver com o Diogo ao colo e mesmo assim... existe uma grande possibilidade de não o reconhecer.
      Confesso que sou muito mau a reconhecer pessoas na rua.
      :-)

      Eliminar

mimem o Diogo!