28 de janeiro de 2014

Diogo em: Bela M€rd@

 Resolvemos ir fotografar o Diogo numa zona que é mais de campo que de praia (embora fique perto do mar, afinal vivemos numa ilha...). Parámos num caminho agrícola, usado sobretudo pelos lavradores / produtores de leite e também pelas vacas quando mudam de pasto. Não foi uma sessão memorável (ou se calhar até foi...) já que pouco tempo depois o Diogo, que andava à solta por ali, achou que seria engraçado brincar com: Bosta de Vaca. E daquela fresca, pastosa e à espera de ser "estreada" por algum distraído (neste caso foi um curioso). Ele enterrou a sua mãozinha naquele monte de bosta fresca e num instante se espalhou pelas calças, ténis e casaco... Terminou a sessão. Fomos embora. E foi isto.








 

 

 
 
 

6 comentários:

  1. É bom as crianças saberem distinguir, sobretudo numa época em que há mais bosta do que nunca !...
    E como foi a viagem para casa com um perfume que não seria do Hugo Boss ?

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  2. Tal como o sr. João Menéres eu tb. fiquei a pensar no regresso a casa no chereite que foi, mas agora calmamente estive a observar o meu menino e tirando os ténis não consigo ver nada demais! Isso devem ser ao papás que são muito alarmistas cá me parece de qualquer maneira para o meu Di foi uma experiência que de certo não vai repetir.Beijocas para todos da vó Isa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não se vê nada porque quase todas as fotos são pré-bosta :) Pouco dps do pós-bosta fomos embora! E vá lá que a viagem até casa é curta...

      Eliminar
  3. Fantástico!
    :-)

    Mas sempre ouvi contar, que a bosta de vaca tem poderes curativos. Os meus avós e inclusive alguns uns tios, sempre contaram histórias de que foram muitas vezes "curados" de doenças, graças à bosta de vaca.
    Além disso, o contacto com a terra e com "as bostas", funciona como um excelente processo criação de resistências do nosso organismo. É bom que o Diogo não seja uma florzinha de estufa...
    :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. muitas vezes penso: "tenho de lavar as mãos do Diogo. Ele andou só a mexer em porcaria." Raramente, mas mesmo quase nunca as lavo... acabo por me esquecer... Mas é isso, cria-lhe resistências! :) Se quiseres bosta importada dos açores para curares alguma maleita, diz! Eu exporto!! :p

      Eliminar

mimem o Diogo!