7 de outubro de 2015

um abrir de olhos

Não é da minha conta criticar o que se faz em casa alheia, mas isto não deixa de ser triste.
clicar no link para ver o video: os tempos livres das crianças de hoje



6 comentários:

  1. Genericamente, é uma tão triste realidade, Marco...
    Felizmente, o DIOGO tem uns pais virados para a Natureza e ele aprecia e delicia-se.
    Quem dera que assim continue.

    ResponderEliminar
  2. enquanto conseguirmos resistir, assim será.
    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. Uma triste realidade em muitos lares.
    Coisa que eu não tive pois vivi nos Açores, muitos anos e algo que os meus filhos também não têm , pois nisto não perdoamos. Tudo para a rua!

    ResponderEliminar
  4. Maria da Conceição Vieira8 de outubro de 2015 às 10:56

    É, efectivamente, assustador! O Diogo tem muita sorte em ter uns Pais maravilhosos, que lhe proporcionam o que a vida tem de fantástico... É por isso que é um menino muito feliz. Parabéns!

    ResponderEliminar
  5. Eu penso que a tendência, perigosamente, é mesmo esta! Eu como tenho 3 filhas e 18 sobrinhos que me são muito próximos, posso observar como eles se comportam com estas tecnologias e de facto é assustador. Penso que ainda assim conseguem conviver pessoalmente e ter contacto frequente com a natureza, porque todos eles foram, são, ou virão a ser escuteiros (os menores de 7 anos). Também nós pais, fomos escuteiros e o tempo que se passa em campo é um tempo de contacto absoluto com os pares, não há tm, iphones, rádios, computadores, etc, nada disso, apenas pessoas a relacionar-se entre si e com a natureza sem 'máquinas' como intermediárias. No Acampamento de Verão estão 11 dias fora da civilização e é incrivelmente saudável! eu ainda me lembro desses bons velhos tempos... ;)
    Nunca comprei TM caros, tablets e afins às minhas filhas, não facilito nada nesse aspecto, logo se querem, terão de ser elas a fazê-lo com o seu dinheiro e aí já pensam duas vezes se vale a pena gastar tanto ...e sinto-me vitoriosa porque até agora consegui que a Rita (14 anos) tenha o tm mais 'rasca' possível -mas faz chamadas e tira fotos (beras...) e que tenha desistido de comprar um melhor (com o seu próprio dinheiro) por achar um desperdício...
    Quando me dizem que tenho sorte porque as minhas filhas não ligam e tal.. eu costuma dizer que, " a sorte dá muito trabalho"! Sempre tentamos ao máximo, eu e o pai, que elas apreciassem mais o contacto com a natureza, o desporto, a dança, os piqueniques nos aniversários... não vale a pena incentivá-los desde cedo para as novas tecnologias porque ela acabará sempre por entrar na vida deles, quer gostemos quer não, então para quê acelerar o inevitável? Quanto mais tarde, melhor... e ainda assim com regras, tempo marcado,às refeições nem pensar, nas visitas aos avós, nem pensar... etc.Claro que tendo duas filhas adultas, 21 e 23 anos já não 'mando' muito...os iphones, a net,mas pelo menos as regras proibitivas têm que ser cumpridas;)
    Opá, desculpem-me o testamento...
    Beijinhos para os três

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E dizes aí uma coisa que eu também costumo dizer: não vale a pena insistir com as novas tecnologias porque mais cedo ou mais tarde, elas entrarão, de qq forma na vida deles. Até lá, eles que se sujem na terra :)

      Eliminar

mimem o Diogo!