25 de outubro de 2014

Diogo o Explorador de botas de borracha


Não sei se vivemos no melhor sitio do mundo, para criar o Diogo, mas tenho a certeza de que aqui nos Açores, em São Miguel, é um óptimo lugar para ele crescer. As oportunidades que lhe poderão faltar no futuro (devido à insularidade) sobram-lhe agora e num futuro a  médio prazo. Ele vive na praia, ele vive no campo e tira partido de todas as vantagens que isso lhe traz nesta fase, em que eles são autênticas "esponjas" e absorvem tudo o que de novo lhes aparece. Seguramente, os nossos filhos, são sempre os "melhores do mundo", os mais inteligentes e até "sobredotados" desde tenra idade. O Diogo não foge a essa "regra". Ele que ainda não está na escola, já identifica o que são galinhas, patos, pássaros, cavalos, cães, gatos, moscas, baratas, minhocas, peixes, vacas, ovelhas, crocodilos, girafas, elefantes, "bambys", leões, macacos, etc (atenção que estas ultimas seis espécies não existem nos Açores, o que faz dele um miúdo ainda mais espetacular(!) ou, lá está, "sobredotado"!!). 
A boa disposição constante que ele tem, é o melhor indicador que temos de que ele cresce num ambiente feliz, seja dentro, seja fora de casa. Está numa fase em que todos os dias nos surpreende com palavras novas ou com frases cada vez mais compostas. Está a crescer depressa. Está a ficar mais autónomo, mais independente, já toma (ou tenta) decisões, já me dá ordens (pai vai apanhar cocós da sushi!), já quer ajudar em algumas tarefas caseiras e tarda nada já tenho que lhe dar a chave de casa, do carro, da mota e uma mesada (ah espera, a mesada ele já tem... só que não sabe). Hoje, para ele, foi mais um dia de exploração no campo, feliz da vida com as suas botas de borracha.























7 comentários:

  1. Penso que o Diogo pode beneficiar largamente por viver num ambiente sem poluição e junto à NATUREZA ( a melhor escola da vida ). Quando chegar o FUTURO, logo se verá o handicap !!!

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito do texto do Marco e acho que tens toda a razão. Há bem pouco tempo fiz um comentário que vem um pouco ao encontro desta ideia de que S.Miguel é um sitio maravilhoso para se viver, para criar um filho...ou dois, ou quantos sejam. Também valorizo muito o contacto com a natureza e acredito que ele ajuda ao crescimento saudável do corpo e do espírito. eu infelizmente não vivo no campo nem tenho o mar à minha beira, deve ser por isso que andei nos escuteiros muitos anos e que assim que tiveram idade, pus lá também as minhas filhas, que já crescidas ainda lá continuam.
    Mas eu vim aqui para falar do Diogo...sempre achei que tem um ar indiscutivelmente feliz, adoro vê-lo de galochas a descobrir o mundo que o rodeia...é lindo! Aprecio muito a importância que dão às coisas importantes da vida e tenho muita admiração por toda a família ( incluindo a Sushi, claro:)

    Beijinhos para todos, família bonita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigado pelas palavras Rute! Beijos cá de casa :)

      Eliminar
  3. Bela descrição esta do nosso genro sobre a vida do nosso neto! É realmente o seu retrato fiel... Fala um pai babado e confirmam uns avós igualmente encantados ("presunção e água benta...") e deixa-nos felizes saber também que não se arrependeu por ter optado por viver nos Açores!

    ResponderEliminar
  4. O Diogo é sem dúvida uma criança feliz que tem a sorte de viver e crescer num sitio maravilhoso com tudo de bom que a natureza lhe oferece ainda bem que assim é, embora isso(não posso deixar de referir) isso deixa aos avós e restante família cheios de saudades cada vez mais difíceis de colmatar pelas mais diversas razões.

    ResponderEliminar

mimem o Diogo!